Notícias

13/01/2014

Google Transit começa a funcionar em Porto Alegre

Vinculado ao Google Maps, recurso que fornece itinerários de ônibus com base nas informações de linhas e horários será lançado na terça-feira na Capital

Caminhe até a parada de ônibus na altura do número 1.145 da Avenida Ipiranga, pegue o coletivo da linha T1, desça na Loureiro da Silva, ande mais 750 metros e, pronto, você terá chegado ao seu destino. Esse é um dos itinerários sugeridos para deslocamento entre o prédio de Zero Hora e a Usina do Gasômetro pelo Google Transit — ferramenta que, já ativa em cidades como Curitiba e São Paulo, entra em operação na próxima terça-feira também em Porto Alegre.

Fruto de uma parceria entre o Google e a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), o serviço promete tornar mais fácil o deslocamento de usuários do transporte público na cidade. E o uso é simples: funcionando junto ao aplicativo Google Maps, basta inserir o local de saída e o destino para que, além dos trajetos sugeridos de carro e a pé, as opções de itinerários dos ônibus também apareçam. Para que a integração fosse possível, todas as informações de linhas, paradas e horários foram abertas pela prefeitura da Capital.

— O contrato com o Google previa a revisão de todo o sistema de transporte público de Porto Alegre e, para que a ferramenta pudesse operar, foram necessários alguns ajustes. A população que é usuária de ônibus normalmente tem o conhecimento dessas informações, mas, com a Copa do Mundo, os turistas poderão programar o seu deslocamento antes mesmo de chegar na cidade — explica o diretor-presidente da EPTC, Vanderlei Cappellari.

Para os visitantes já adeptos ao Google Maps, não será necessário nem mesmo baixar um novo aplicativo — e todos os dados serão fornecidos na língua de origem. O recurso, que vinha em tratativas entre o gigante da internet e a prefeitura desde o final de 2011, surge como uma alternativa à falta de informações na grande parte das paradas e terminais de ônibus da Capital.

— Se trata de uma integração entre as informações sobre o transporte público e o Google Maps para planejar deslocamentos nas cidades. O aplicativo sempre fornece o itinerário a pé e de carro, mas, a partir do momento que a prefeitura coloca esses dados à disposição, conseguimos traçar as rotas de ônibus em segundos — completa o diretor de novos negócios do Google Brasil, Alessandro Germano.

A ferramenta não prevê integração em tempo real, como possíveis atrasos provocados por um acidente de trânsito ou um temporal. Apesar de não oficiais, iniciativas para guiar o usuário de ônibus não são novidade por aqui. Em 2013, aplicativos em moldes semelhantes ao Google Transit, como o NossoBus e o Moovit, foram lançados em Porto Alegre.

 

Ferramenta servirá como um guia ao usuário do transporte público na Capital

Como usar o Google Transit

— O Google Transit funciona vinculado ao Google Maps, aplicativo gratuito que pode ser usado em smartphones e tablets e que também está disponível na internet (maps.google.com.br).

— Para fazer a pesquisa, é necessário estar conectado à internet (por wi-fi ou rede 3G).

— No campo pesquisar, o usuário deve digitar o endereço do destino ou nome do local (por exemplo, Mercado Público).

— Aparecerão três opções de deslocamento: de carro, a pé ou de ônibus. Selecione o transporte público e escolha o itinerário previsto que preferir (com base na estimativa de tempo de deslocamento, das condições do trânsito ou das linhas de ônibus, por exemplo).

— Além de reconhecer a localização do usuário por meio do sistema GPS, a ferramenta ainda disponibiliza informações sobre os horários das linhas e a localização de todas as paradas de ônibus da cidade.

— O trajeto pode ser acompanhado pelo mapa.

Fonte: ZeroHora